fbpx

EXERCÍCIO FÍSICO NA GRAVIDEZ: PODE OU NÃO PODE?

Era muito comum que na época de nossas avós e bisavós que, ao se descobrir uma gravidez, o médico recomendasse repouso absoluto. Mas com o passar dos anos e o avanço nos estudos científicos, se tornou muito comum vermos grávidas em academias. E antes de explicarmos o porquê e a importância da prática da atividade física na gestação e no pós parto, a resposta é sim! Salvo em alguns casos, as gestantes podem, e devem, se exercitar.

Neste momento tão singular na vida da mulher, seu corpo passa por diversas mudanças e praticar atividade física pode ajudar, e muito, o desenvolvimento saudável da gestação e do seu bebe.

Segundo um estudo publicado na revista Medicine & Science in Sports & Exercise, quando as futuras mamães se movimentavam, consequentemente os bebes se movimentavam também, o que futuramente, os ajudaram a desenvolverem suas habilidades motoras mais rapidamente que os bebes cuja as mães não se exercitaram durante a gestação.

De acordo com estudos realizados por instituições canadenses, que criaram a primeira diretriz a respeito do tema atividade física e gravidez, se exercitar faz com que as gestantes evitem doenças como diabetes gestacional, depressão pós-parto, pré-eclâmpsia, obesidade e várias outras doenças relacionadas a essa condição.

Outra grande vantagem é a maior oxigenação para o bebe. A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) atesta que “os exercícios físicos reduzem o percentual de massa gorda, aumentam a transferência de oxigênio (O2) e reduzem a difusão de dióxido de carbono (CO2) por meio da placenta, favorecendo o desenvolvimento fetal”.

Mas não é só isso! Se exercitar estando grávida aumenta as chances de sucesso de um parto normal, reduz a chance do recém nascido nascer com sobre peso, além de ajudar até na incontinência urinária, tão comum no período gestacional.

Mas todas as futuras mamães podem se exercitar?
 
Infelizmente, nem todas. Antes de tomar qualquer decisão, a recomendação principal é conversar com seu obstetra. Mulheres com doenças cardíacas ou pulmonares, por exemplo, devem evitar a prática uma vez que os riscos suplantam os benefícios.
 
Outros fatores que fazem com que a gravidez seja considerada de risco como hipertensão gestacional, placenta prévia e pré-eclâmpsia devem fazer com que as gestantes evitem grandes esforços.

Não é o seu caso e o seu médico já liberou a prática de exercício físico? Então não tem desculpas! Vem com a gente que vamos te dar super dicas de como se exercitar na gravidez, mas vale fazer uma observação: se você está sedentária comece bem devagar e sempre sob supervisão. Não é hora de ganhar músculos ou perder peso, ok?

Mas quanto tempo devo me exercitar? A indicação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de pelo menos 150 minutos de atividade física aeróbica de intensidade moderada ao longo da semana. Além de atividades aeróbicas, as gestantes devem incorporar atividades de fortalecimento muscular, principalmente as que fortalecem o assoalho pélvico uma vez que quanto mais forte for esta região, menor será a incontinência urinária e a chance de lacerações perineais.

Primeiro Trimestre

Como dito anteriormente, mesmo as grávidas podem começar a se exercitar e as futuras mamães que já se exercitam, devem reduzir o ritmo. Nesse momento, o ideal é que seja uma atividade de baixo impacto como yoga e alguns exercícios de musculação, uma boa pedida também é o pilates. Mas o bom mesmo é os exercícios aeróbicos de média intensidade. Zumba é uma excelente pedida, você também pode se aventurar no elíptico.

Aqui na Open temos um time de profissionais super preparados para te ajudar neste momento. Nossos professores iram montar um treino próprio para gestantes e você pode frequentar nossas aulas de yoga que acontecem todos os sábados de 8:30 às 10:00.

O que não posso fazer?

Atividades físicas de contato como lutas, corridas intensas ou exercícios que requerem muita força.

Segundo Trimestre

Esse período é considerado o mais tranquilo da gestação. Nele, normalmente, os enjoos e o cansaço do primeiro trimestre já passaram. No entanto, é bom que a gestante tome cuidado com o aumento da barriga, o centro de gravidade do corpo acaba mudando e a chance de quedas começam a aumentar. Hora de fortalecer ainda mais a musculatura pélvica que ajudará na hora do parto e na recuperação depois dele. Evite exercícios abdominais devido ao risco de diástase e prefira exercícios na posição supina (de barriga para cima).

Terceiro Trimestre

Aqui o bebê já está quase todo formado e a barriga enorme. É um momento complicado para manter a atividade física, mas isso não significa que você precisa parar se não quiser.

Converse com seu preparador físico e diminua ainda mais a intensidade dos seus exercícios, voltando ao yoga ou ao pilates. Se você não estiver se sentindo confortável para se exercitar, está tudo bem. Depois do nascimento do seu bebe você poderá voltar.

Por fim, fique atenta, pare o exercício físico e procure um médico se:

  • Sua respiração ficar curta e não voltar ao normal depois de um repouso.
  • Você sentir dores de cabeça
  • Começar sangramento vaginal
  • Desmaiar ou ficar tonta
  • Sentir dor torácica
  • Perder fluido amniótico

Ou qualquer outro desconforto que impossibilite a atividade.

OBS: Esse artigo é apenas uma sugestão informativa. Nada substitui a recomendação do seu médico.